quinta-feira, 21 de maio de 2015

Presidente critica casos de racismo no DF

Celina citou caso da jornalista do DF
que foi alvo de comentários
racistas em rede social
A presidente da Câmara Legislativa, deputada Celina Leão (PDT), lamentou na sessão desta quarta-feira (20) dois recentes casos de racismo no DF: um deles envolvendo a jornalista Cristiane Damacena – que, ao postar uma foto no Facebook, foi alvo de vários comentários racistas – e o outro relativo a um anúncio falso envolvendo uma grávida negra, como se estivesse vendendo o bebê por R$ 50,00. "Fala-se que não tem preconceito no DF, mas ainda é preciso evoluir muito", criticou.
A deputada lastimou os inúmeros episódios de intolerância nas redes sociais: "É como se voltássemos anos atrás". E defendeu que o assunto seja mais discutido no parlamento. Segundo Celina, o Disque Racismo contabilizou 338 denúncias em 2013. "Uma sociedade justa e igualitária tem que respeitar as diferenças", pregou. Ela ainda destacou que os dois casos citados refletem também o preconceito contra as mulheres.
Ao levantar o assunto em plenário, a deputada dirigiu-se aos estudantes de Direito da Faculdade Projeção que acompanhavam a sessão, reforçando a necessidade de tolerância quando os futuros advogados estiverem exercendo a profissão.
Educação – Celina Leão defendeu a importância de uma boa educação no combate aos preconceitos e destacou a relevância do Plano Distrital de Educação (PDE), em discussão na Casa. "Enquanto a cor da pele for mais importante que o brilho dos olhos, haverá guerra", disse o deputado Joe Valle (PDT), parafraseando Bob Marley. E completou: "Só a educação libertará, e por isso que a lei mais importante que esta Casa poderá aprovar este ano é o Plano Distrital de Educação".
O relator do projeto na Câmara, deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT), lembrou que a matéria deve passar por ampla discussão, mas que precisa ser aprovada até o dia 19 de junho. "Não podemos esperar. Se o PDE não for aprovado até a data, corremos sérios riscos de deixar de receber os recursos federais", salientou.
Escola – Joe Valle cobrou na sessão de hoje uma solução definitiva para os estudantes da Vila Planalto. Conforme relatou, há cerca de dois anos foi demolida a escola instalada no local em caráter temporário e nada foi feito desde então.
Ele voltou a cobrar, ainda, transparência na gestão pública, criticando a retirada da internet de informações relativas aos custos na saúde pública. "Sou da base do governo, mas faço críticas construtivas", afirmou. O deputado Rodrigo Delmasso (PTN) concordou: "Com transparência, vemos onde o governo está errando".
Instituições – A situação da CEB e da Codeplan foi destacada pelo deputado Wasny de Roure (PT) em sua fala em plenário. O distrital cobrou a nomeação de aprovados no concurso de nível básico da empresa estatal. "É incrível que nenhum deles tenha sido convocado, deixando à mercê de contratos temporários. Não convocaram nem o número previsto em edital", apontou.
Com relação à Codeplan, Wasny ressaltou o "papel importantíssimo" da companhia e pediu um debate sobre a instituição, considerando a promessa do governo de criar o Instituto de Preservação e Planejamento Territorial Metropolitano.
Fonte: CLDF/Denise Caputo - Coordenadoria de Comunicação Social

Nenhum comentário:

Postar um comentário