segunda-feira, 4 de maio de 2015

Bom exemplo: Em Ceilândia, serralheiro expõe arte que vem da rua

Criações serão exibidas em mostra promovida pela administração regional, de 4 a 8 de maio

Foto: Tony Winston/Agência Brasília
Nos fundos da casa onde mora, no Sol Nascente, em Ceilândia, o serralheiro Francisco Feitosa, de 40 anos, transforma em arte materiais como pregos e correntes de bicicleta. Autodidata, o artista desenvolve esse tipo de trabalho nas horas vagas, há cerca de 20 anos. A matéria-prima vem da rua, e as habilidades da profissão, exercida desde 1990, também ajudam na criação. Segundo o maranhense, em Brasília desde 1998, a inspiração surge, em grande parte, das lembranças que guarda do Nordeste.

De 4 a 8 de maio, 13 obras dele poderão ser vistas na 1ª exposição Reciclando Ideias. Entre as esculturas e peças de decoração estará o Mulato, busto com 1,65 metro de altura feito com tampa de tambor industrial e sucata de portão. A mostra ocorrerá na Administração Regional de Ceilândia — promotora do evento — e estará aberta ao público das 8 às 18 horas, com entrada gratuita.

A maior peça já criada por Feitosa, a escultura de uma moto, tem 1,8 metro de comprimento. Obras desse tipo de veículo, em tamanhos menores, também integram a exibição. São peças nas quais foi empregado o maior número de materiais diferentes. Partes de guarda-chuvas, por exemplo, deram forma aos raios das rodas.

Meio ambiente
Para o serralheiro artista, o trabalho que realiza contribui com o meio ambiente, "tanto na parte de limpeza, quanto na de utilizar materiais recicláveis", diz. A criação mais recente, iniciada há cerca de duas semanas, é um busto produzido apenas com pregos. Até o momento, foram utilizados mais de 300.

"Ele vai mostrar como muitos produtos que estavam indo para o lixo podem voltar como obras de arte", destaca o administrador regional de Ceilândia, Vilson José, ao falar sobre Feitosa.

1ª Exposição Reciclando Ideias
De 4 a 8 de maio de 2015
Das 8 às 18 horas
Administração Regional de Ceilândia — QNM 13, Área Especial, Ceilândia Sul
Entrada gratuita
Informações: 3471-9834

Fonte: Agência Brasília, Samira Pádua

Nenhum comentário:

Postar um comentário